Início Cidades Com orçamento milionário, Brasil tem 128 escolas cívico-militares

Com orçamento milionário, Brasil tem 128 escolas cívico-militares

9
0
COMPARTILHAR

Programa, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, tem objetivo de alcançar 216 colégios nesta modalidade no país até 2023

“As escolas públicas estão passando por um período em que há muita violência, dentro e fora da sala de aula. A indisciplina tem predominado. O professor tem sido muito prejudicado na execução do seu trabalho e o aluno na aprendizagem”, afirma a professora Silvana Pires ao justificar seu voto para que o CEF (Centro de Ensino Fundamental) 04, em Planaltina, no Distrito Federal, onde leciona, fosse transformado em escola cívico-militar.

A votação ocorreu no dia 19 de fevereiro. Foram 77% dos votos favoráveis na assembleia da qual participaram equipe gestora, pais e professores. O colégio atende 1.200 estudantes, do 6º ao 9º ano, além de 400 pessoas do EJA (Educação de Jovens e Adultos). Neste sábado (23), com um placar de 98 votos favoráveis e 57 contrários, a comunidade escolar do Centro Educacional 2 de Brazlândia, no DF, também decidiu adotar o modelo de gestão compartilhada na instituição. A decisão foi tomada após uma série de casos de violência registrados dentro e fora de escolas públicas da capital federal.

Centro Educacional 2 de Brazlândia adotará gestão compartilhada

Centro Educacional 2 de Brazlândia adotará gestão compartilhada

PAULO H. CARVALHO/AGÊNCIA BRASÍLIA

O CEF 04 e o Centro Educacional 2 de Brazlândia estão entre as 128 escolas cívico-militares no Brasil, transformadas a partir do programa criado em 2019. A medida, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), é feita em parceria entre os ministérios da Educação e da Defesa, por meio das Forças Armadas. A proposta é implantar, ao todo, 216 colégios nesta modalidade no país até 2023, sendo 54 por ano.

Levantamento feito pelo Ministério da Educação revela que, atualmente, há cerca de 300 municípios em todo o território nacional na lista de espera de adesão ao programa. Nessa configuração, as escolas estão distribuídas da seguinte forma: Sudeste (55 colégios), Sul (52), Norte (44), Nordeste (36) e Centro-Oeste (29). O estado que mais receberá o modelo é o Rio Grande do Sul, com 22. Na outra ponta de comparação, Roraima terá apenas um.

De acordo com o Ministério da Educação, existem aproximadamente 80.692 estudantes lotados nas escolas cívico-militares. Segundo a pasta, foram empenhados R$ 14 milhões em 2020 e R$ 46 milhões em 2021, o que representa um aumento de 309% no orçamento disponível para a área. Os empenhos são referentes aos valores que o órgão reservou para efetuar o pagamento planejado.

Podem aderir ao programa escolas que atendam aos seguintes critérios: em situação de vulnerabilidade social e com baixo desempenho no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), localizadas na capital ou na região metropolitana, que ofereçam as etapas de fundamental e médio e possuam aprovação da comunidade escolar para a implantação do modelo.

Fonte R7